Dicas


Livro:  A Quarta Revolução Industrial.

 

Autor: Klaus Schwab

Tradutor: Daniel Moreira Miranda

Sinopse: A Quarta Revolução Industrial é diferente de tudo o que a humanidade já experimentou. Novas tecnologias estão fundindo os mundos físico, digital e biológico de forma a criar grandes promessas e possíveis perigos. A velocidade, a amplitude e a profundidade desta revolução estão nos forçando a repensar como os países se desenvolvem, como as organizações criam valor e o que significa ser humano. Como fundador e presidente executivo do Fórum Econômico Mundial, Klaus Schwab esteve no centro dos assuntos globais por mais de 40 anos. Após observar em primeira mão como os líderes mundiais navegaram pela revolução digital, Schwab está convencido de que estamos no início de um período ainda mais emocionante e desafiador. Esta obra descreve as principais características da nova revolução tecnológica e destaca as oportunidades e os dilemas que ela representa. E o mais importante, o autor explica por que a Quarta Revolução Industrial é algo fabricado por nós mesmos e está sob nosso controle, e como as novas formas de colaboração e governança, acompanhadas por uma narrativa positiva e compartilhada, podem dar forma à nova Revolução Industrial para o benefício de todos. Se aceitarmos a responsabilidade coletiva para a criação de um futuro em que a inovação e a tecnologia servem às pessoas, elevaremos a humanidade a novos níveis de consciência moral.

 […] Em janeiro, a “quarta revolução industrial” foi o tema do mais recente Fórum Econômico Mundial […] realizado em Davos (Suíça). Klaus Schwab, o fundador e CEO do Fórum, lançou um livro intitulado A Quarta Revolução Industrial, que logo virou um best-seller. […] Schwab […] defende que as mudanças tecnológicas são tão amplas que significam, sim, uma nova revolução. Não necessariamente uma revolução das fábricas, mas do sistema inteiro. “Estamos no auge de uma onda de descobertas ligadas à conectividade: robôs, drones, cidades inteligentes, inteligência artificial, pesquisas sobre o cérebro. Pouca gente está enxergando as implicações de longo prazo disso”, afirmou ele, em entrevista recente à revista Time.

Revista Época Negócios, maio de 2016

“[…] uma síntese excelente e oportuna sobre a mais extensa e profunda transformação da paisagem tecnológica em mais de dois séculos, desde a (primeira) Revolução Industrial. […] O professor Schwab registra três objetivos: conscientizar as pessoas sobre o tamanho, a velocidade e os impactos da revolução; delinear as questões centrais e destacar as possíveis respostas, bem como oferecer uma plataforma para que as parcerias público-privadas enfrentem os desafios e desbloqueiem as oportunidades. […] A oportuna publicação do livro do professor Schwab destaca uma das partes mais importantes desse desafio, que irá gerar uma discussão robusta na reunião anual do Fórum Econômico Mundial em 2016 e além. Deve ser lido com cuidado por todos que se interessam pelo futuro da humanidade.”

Seán Cleary, Vice-Presidente Executivo, Fundação FutureWorld

“Schwab não é um evangelizador tecnológico […]; na verdade, ele é um humanista, tentando fazer que as tecnologias emergentes funcionem e trabalhem para as pessoas. Ele deseja garantir que as pessoas façam escolhas explícitas […] e que as tecnologias sejam aproveitadas pelos seres humanos. Seu livro é uma chamada para definirmos a utilização dessas tecnologias emergentes.”

Daniel Runde – Foreign Policy

“Jack Welch uma vez afirmou que ‘se a mudança no lado de fora de sua empresa for mais rápida que a do lado de dentro, o fim está próximo’. O livro do professor Schwab é uma contribuição valiosa na busca de uma melhor compreensão desse processo [quarta revolução industrial]. Você pode concordar com seus argumentos ou discordar deles. A única coisa que não pode fazer é ignorá-los.”

Artur Wichmann, Gestor de Estratégia Internacional da Verde Asset Management

Sobre o autor: Klaus Schwab nasceu em Ravensburg, Alemanha, em 1938, e vive em Genebra, na Suíça. Formado em engenharia e economia, é doutor em economia pela Universidade de Friburgo e em engenharia pelo Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETH Zurich), e mestre em administração pública pela Kennedy School of Government da Universidade de Harvard. Em 1972, tornou-se um dos mais jovens professores do corpo docente da Universidade de Genebra. Recebeu numerosas honras nacionais e internacionais. Em 1971, fundou o Fórum Econômico Mundial, uma organização internacional para cooperação público-privada, da qual é o presidente executivo. No mesmo ano publicou Unternehmensführung Moderne im Maschinenbau (A gestão empresarial moderna em engenharia mecânica). Em 1998, com sua esposa, Hilde, criou a Fundação Schwab para o Empreendedorismo Social, que visa a identificar, reconhecer e divulgar as iniciativas de empreendedorismo social que melhoraram de forma significativa a vida das pessoas e que podem ser replicadas em todo o mundo. Em 2004, a partir da contribuição financeira recebida como parte do Prêmio Dan David, criou uma nova fundação: o Fórum dos Jovens Líderes Globais, orientado para líderes com menos de 40 anos. Em 2011, criou a Comunidade Global Shapers, orientada para possíveis líderes entre 20 e 30 anos. O objetivo das duas fundações é integrar esses jovens – uma forte voz para o futuro – aos processos globais de tomada de decisão, bem como envolvê-los em projetos concretos que abordam problemas sociais.

Sobre o tradutor: Daniel Moreira Miranda é formado em Letras pela USP (Universidade de São Paulo) e em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

 

<< Voltar